Páginas

sábado, 21 de maio de 2011

Curar, rezar, amar!

A espiritualidade, religião, serve como um caminho de cura pessoal. Um instrumento que nos faz crescer individualmente, nos auto-conhecer e cuidar daquilo que nos è mais importante.
E o que è mais importante para nós do que nossa família?
Para os praticantes de Stregoneria não existe nada mais sagrado do que nossa comunidade/família. Não existe uma figura que nos represente melhor a Deusa do que nossa Mãe. E por isso temos que cuidar, zelar, curar e proteger nossa família.
Assisti uma palestra da Norà Shanon em Paranapiacaba (obrigada Pietra por me levar a esta palestra) que explicava exatamente esse oficio que toda a bruxa deve carregar e preservar, e lagrimas me vieram aos olhos com os relatos dessa Curandeira fantástica!!

O que mais me emocionou, e que è a pura verdade, foi quando ela disse que é um DEVER de todos os bruxos de curar nossa família e aqueles que nos são queridos. Não interessa se você não gosta de tal primo, ou se esta brigada a anos com tua irma, è TUA OBRIGACAO curá-los e protegê-los, e eles não precisão ficar sabendo disto.

A arte de curar e benzer não è tão simples, requer estudo, paciência e muita dedicação. Não pode ser vista e nem feita de 'qualquer geito'. E’ uma pratica milenar que deve ser respeitada!
Existem milhares de maneiras de benzer. Há quem faça isso com ramos de arruma, com óleo vegetal ou banho de ervas.
Eu particularmente gosto de benzer com palavras.  Uma rima, uma reza ou um pedido a nossa Divindade protetora tem uma força danada!! Mas para que funcione deve ser feita com todo o coração, amor e devoção. Pare facil, mas nao è!
Esta rima uso para benzer qualquer pessoa, a qualquer hora do dia. E’ simples e muito bonita:“Ti benedico in nome Del cielo, del’acqua e del’albero
Ti benedico per Dhànna, per Una, per Buona
Con le mani, piedi e cuore
Ti sentirà piena, libera e guarita.”


Traduçao:
Te abençoo em nome do ceu, da agua e da arvore
Te abençôo por Dhànna, por Una, por Buona (nome de deusas)
Com mãos, pés e coração
Se sentirà cheia, livre e abençoada”


Importante dizer que o benzimento não è uma arte apenas para humanos. Uma vez que devo benzer tudo que amo, faço isso com meu Cachorrinho, plantas e até animais da rua.
A cura, o curar, è algo mais complicado.Quando sabemos que è um mal olhado, quebranto ou fascínio, temos várias receitas para isso, mas muitas vezes o problemas è mais profundo do que parece.
Para mal olhado, quebrando ou fascínio podemos usar o ‘corte da tesoura’ como arma, ou ‘furar’ as gotas de olhos que aparecem na água do pires, limpar a pessoa com um ramo de alecrim e muitas outras coisas. Cada um acaba tendo uma receita própria.
Mas, como já disse, umas vezes o foco è muito mais profundo. Estou falando de sentimentos como magoa, raiva, inveja, solidão, depressão...e para esses males não existe ferramenta melhor que ‘a fala’.Conversar, aconselhar, acolher a pessoas em teus braços para chorar...dar palavras de consolo, usar teu oráculo para trazer a pessoa de volta a realidade. Isso também è curar, e digo até que muito mais difícil do que quebrar uma inveja.
Nessa arte não podemos julga, temos apenas que escutar e tentar aconselhar da melhor maneira possível. Trazer uma pessoa a uma realidade que ela não quer ver é complicado, e muitas vezes falimos...não porque queremos, mas por cada um ter o livre arbítrio de escolher aquilo que quer para si.
Entao, Bruxos e Bruxas, não guardem aquilo que sabem só para vocês. Escolher ser uma Bruxa/Bruxo cria uma responsabilidade enorme em nós. E nesse momento temos que saber agir, escutar e calar.

Grande Beijo!

4 comentários:

  1. Fico feliz por ter despertado em você entendimentos que estavam adormecidos. Que seu caminho seja o da cura, do bem e da luz!
    Abençoada seja!

    ResponderExcluir
  2. Sabes uma coisa Nath? Podes ter apenas vinte e poucos anos, mas és mais sabida do que muita Bruxa que conheci, conheço... e essa sabedoria não se refere apenas a conteúdo, mas sim e principalmente ao saber SER e ao saber COMPARTILHAR.

    Meu espírito reverência o teu.

    TQM!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Nath Hera!!!!

    Obrigada por me fazer lebrar mais uma vez de pessoas maravilhosas!!!

    Lembrei de minha avó materna Alzira, seus ramos de alecrim, arruda, guiné ou um terço de madeira mesmo, meu pai conta, que na roça(eles viviam em Minas) a benzedeira sempre chegava antes do médico rsrs...e muitas vezes resolvia tudo rsrs... lembrei de Dona Filomena amiga de minha mãe nossa vizinha que valia mais que parentes seus benzimentos eram olhando nos olhos os dela tão azuuuuis ela usada sempre arruda, Dona Carolina minha mãe me levava nela'quando o bicho pegava' rs.... inveja, 'bucho virado' adorava ir a casa dela, sala cheia de quadros com anjos, Yemanjá, Sagrada família todos lá em plena harmonia, ela usava também arruda e alguns óleos, e Luzinete minha atual benzedeira querida...que faz uma oração muuutio bonita e forte sobre as 13 almas benditas!!!

    À pouco tempo, soube que minha avó materna também benzia, e lembro de bem pequena eu gostava de imitar minha tia, espírita, dando seus passes, sempre 'dava uns' na minha mãe!!!

    Mais uma vez obrigada pelo momento tão bom.

    Beijos no seu coração,
    Nancy

    ResponderExcluir
  4. Ola Nath, adorei seu testo, me fz lembrar da minha infanacia minha mãe me levava na benzedeira, e ate pouco atras eu mesma me vi levando minha pequena pra tirar mal olhado.. e mais simples ou incrível.. funcionou, noites sem dormir foram embora, choros sentidos e sem motivos ja nao existem mais... a pessoa responsável por "salvar" minha pequena infelizmente não vive mais entre nos nessa terra da grande Deusa, mas fica a saudade e o agradecimento eterno.

    ResponderExcluir