Páginas

domingo, 10 de abril de 2011

Rito de passagem natural...

Quero compartilhar com voces, amigos, colegas, leitores, o que vivi nesse ano de Venere que se passou. Um ano que me deu a total certeza e orgulho do caminho que estou.
Esse 'rito de passagem' durou um (longo) ano, e justo no ano que a Dona Moça aqui ficou muchilando pelo mundo afora.

Quando escolhemos uma espiritualidade nos sentimos completos e certos que aquilo è o nosso caminho, nao è? Nao, nao è!! Eu pensava isso tambem, mas descobri que a espiritualidade nos escolhe e nao ao contrario (por incrivel que pareça).
E nesse ano 'x' eu tive muitas duvidas. Nao duvidas se era isso que eu queria seguir, mas duvidas se ELES me queriam realmente.


Semana passada comemorei Veneralia. Uma festa Romana no qual a Deusa Venere (Afrodite) era homenagiada. Sempre tive uma ligaçao muito forte com ela e nao existe um porque disso. Entao, mesmo nao sendo de tradiçoes romanas, adotei esse dia pela simples e forte conexao que sempre tive com ela.
E chorei....chorei ao me lembrar quando ELA me mostrou que era a filha dela!
Isso aconteceu quando eu estava em Pompèia. Naquela epoca (apesar de estado em um lugar como Pompèia) estava triste por descobrir que 'amor' nao è uma palavra eterna.

Entrei na cidade velha, achando tudo lindo...e um lugar, que tinha apenas uma coluna em pè, me chamou a atençao. Fiquei olhando aquilo e uma 'voizinha' me soprava ao ouvido conselhos e palavras de conforto...e eu chorei, sem saber o porque. Me senti em casa!
Quando estava indo embora vi uma placa escrita "Templo de Venere"...Preciso dizer o que senti? *Derretendo em lagrimas*  

Na mesma epoca Marte resolveu dar as caras e, me puxando pelos cabelos, me levou para a guerra.
Aulas de sobrevivencia? Pra que?? Simplesmente me jogou a espada na mao e o escudo na outra, me deixando sozinha no escuro, a batalhar comigo mesma em meu interior.
Fui testada em todos os sentidos...espiritualmente, fisicamente, sentimentalmente. Passei por provas de coragem que foram dificeis para mim, em uma dessas atè perdi um pedaço do meu dedo (sim, eu nao sinto meu dedao direito do pè, causada por um espinho enquanto subia uma montanha enorme).


Conheci a terrinha que deu origem a minha tradiçao, a Sardegna! Sei que vai parecer cliche e atè fantasia...mas nunca me senti tao completa nos 4 dias que estive là, e foi là que todas as provas fisicas tiveram inicio. Eu tocava o chao e sentia a vibraçao que ele se mechia. Aprendi o porque de muitas coisas que fazia e que nunca me foram explicas, apenas ensinadas, da onde venho a ideia de cactos para proteger e algas para curar.

Conheci velhotas stregas fantasticas que me ensinaram coisas maravilhosas. Aprendi sobre a Pizzica e o poder da 'salsa de pomodoro'. Como fazer geleias e o simbolismo de presentiar quem amamos com isso. Mergulhei em lagos frios para a sorte da montanha me guiar, escalei arvores para pegar bolotas de carvalho, durmi sobre as estrelas no dia 14 de agosto (dia em que todas as estrelas ficam mais perto da terra e conseguimos ver varias estrelas cadentes).

Diana era a unica que me acalentava nas noites solitarias. Que enxugava minhas lagrimas.
Meus Antenatis (ancestrais) nunca se conectaram tao forte comigo antes e me fizera entender que tudo isso era uma prova de lealdade para um grande passo que estava pro vir.

E esse grande passo foi nada mais nada menos que aquilo que todos os que seguem os antigos caminhos sempre procuram: a iniciaçao pelas maos dos Deuses!
Calma!! Voce que se auto-iniciou, ou recebeu iniciaçao de seu mestre, nao estou lhe desmerecendo. Mas a minha tradiçao, no meu caminho, nao existe iniciaçao por maos humanas, uma vez que os verdadeiros conhecimentos vieram diretamente deles, dos Deuses, sò eles sabem quando alguem è digno de tal.
E isso mudou minha vida. Saber que ELES lhe escolheram...nao tem palavras.
E para homenagiar esse momento e meus 7 anos de Stregoneria, fiz essa tatuagem. Esse foi o primeiro pentagrama encontrado na italia (esta no livro de Grimassi). As folhas de uva sou eu, meu espirito, crescendo ao redor do simbolo de minha espiritualidade.

Nesses sete anos de Stregoneria aprendi muita coisa, mas o principal è que descobri quem sou eu, Hera/Nath/Tosquinha.
Sete anos de perfeito amor e confiança pelo que acredito e luto, como tantos outros, para que os velhos caminhos e historias nunca sejam esquecidos.

Bora continuar a vida que Teramo (Mercurio) ta com uma pressa danada!!

"Ave Bona Dea, per aprire il miei canceli della mente...
Ave Marte, per insegnarmi ad avere coraggio...
Ave Venere, per mostrarmi che l'amore e la belleza nn è mais abbastanza...
Ave Diana, per iluminare il miei pensieiri."

9 comentários:

  1. Realmente, muito bom o seu post!!!

    Nós realmente temos que estar mais aberto aos Deuses e as criaturas da terra, pois neles há muito o que ser aprendido.

    Fico muito feliz que você pôde ter tido todo este contato e experiências com o berço de onde a sua espiritualidade e que isto tem a muito aberto você em muitos os sentidos ^^

    Não sabia sobre o seu dedo -.-"

    Beijos!!! Cuide-se e benções a você e à aqueles próximos de você!!!

    ResponderExcluir
  2. Lindo post! Fiquei emocionada! Tive uma experiência semelhante, e recordei toda aquela emoção!... ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi, Nath!

    Que lindo, felicado e forte ao mesmo tempo, fiquei emocionada do início ao fim.

    Obrigada por compartilhar um momento tão especial.

    Beijinhos,
    Nancy

    ResponderExcluir
  4. kkk...em 'felicado' entenda, DELICADO kkkk...

    ResponderExcluir
  5. Eu fiz a MESMA tatuagem pelo MESMO motivo =) 11 anos atrás =)

    ResponderExcluir
  6. Saudações,

    gostaria de convidar-lhe para conhecer nosso site e nosso blog de bruxaria tradicional. Se gostar, acesse e siga!

    http://bruxaria-tradicional.blogspot.com
    www.bruxariatradicional.com.br

    abraços fraternos,
    Dannyela

    ResponderExcluir
  7. Oi, Nath achei muito legal o seu blog e a tatu ficou linda... bjs

    ResponderExcluir
  8. Lindo texto, linda tatuagem, lindas fotos. Seu post me deixou inspirada, confesso que quase chorei ao lê-lo.
    Obrigada. =)

    ResponderExcluir