Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tradicionalismo x Neopaganismo

Senti a ‘necessidade’ de escrever esse post quando, semana passada, estava conversando com uma pessoa. Ele queria dicas de como nós da Stregoneria fazíamos para abrir circulo e invocar os elementais. Quando respondi a ele que não fazia idéia do que ele estava falando em disse que eu não poderia o ajudar e me bloqueou (atitude bem adulta, hahaha).
Antes de prosseguir deixo CLARO que o que escrevo è referente a minhas praticas, de cunho familiar. Caso algum Stregonesco não veja nenhum sentindo em tais palavras jà sabe o porque ^^.
Tenho muitos amigos Pagãos, e uma coisa que nunca consegui entender o ‘porque’ foi essa coisa de Abertura de Circulo Ritual. Já li sobre, já presenciei, já até o fiz, mas mesmo assim é algo que não consigo entender.
Para mim todos os lugares são sagrados, pois todos fazem parte do corpo Divino, logo não encontro uma explicação plausível para a criação de um espaço sagrado.
Comemoro meu calendário e minhas festas como se eu estive comemorando um ‘Natal’ por exemplo. Acordo feliz, faço os preparativos para a festa e recebo todos meus convidado (físicos ou não) de braços abertos, e toda a minha casa acaba virando um salão de festas.
Essas coisas de abrir circulo, instrumentos ritualísticos, vestimentas rituais é algo muito moderno neopagao.
O que vocês chamam de instrumentos para mim são ferramentas que uso não só para rituais, mas para tudo no dia a dia, como o tal athame.
Na Stregoneria de cunho Tradicional familiar a coisa se desenvolve normalmente, pois a magia para nós è algo normal, que se vive todos os dias...seja no varrer uma casa, cozinhar um frango ou lavar a roupa suja. Da hora que acordamos até a hora que vamos dormir, tudo faz parte de nossas praticas, mesmo as coisas mais banais como limpar a caca do cachorro.
Eu acho que não podemos fazer separações de vida civil e vida mágica, somos uma pessoa só e para estarmos alinhados aos nossos Ancestrais e Deuses temos que vivenciar eles cada segundo.
No começo è meio difícil ter essa visão, mas com o tempo tudo fica tão inconsciente. Um dia você acorda e (do nada) deixa uma xícara de café na mesa para aquele seu tio que se foi e adorava um café pela manha.
E’ ai, nesses momentos incoscientes, que começamos a receber os ‘Insights’. Inspirações do Divino e ensinamentos, e temos que estar abertos e ‘ligados’ para essas coisas.
Uma dica que dou a vocês que querem seguir o caminho Stregonesco: SE ABRAM! Esqueçam o que lêem nos livros e fiquem atentos ao dia a dia, conversem com teus Antenati, agradeça pelo dia que viveu, deizem eles fazerem parte de suas vidas!
Grande Beijo!

"Grazie Antenati, per tutto quello che ho vissuto...e tutto quello che ancora devo imparare!"

segunda-feira, 25 de abril de 2011

A minha 'Luz'

Ola a todos!
Hoje venho não para falar sobre magia, mas para desabafar algo que esta doendo muito.
A quem ache isso ‘puxasaquismo’ ou sei la o que, mas quem me conhece sabe que venho com o coração aberto e palavras sinceras.
Um dos ofícios de Strega é ajudar, aconselhar e fazer de tudo para que sua comunidade esteja em paz. A alguns meses minha comunidade se expandiu, e nela uma pessoinha linda, de alma pura e sabia, começou a fazer parte. Então essa Luz (com L de Luciana) entrou em minha vida.
Um certo dia essa ‘Luz’ apareceu triste, cinza, e me contou todos os medos e aflições que estava sentido. Me senti péssima pois enquanto eu estava là, brincando, fazendo projetos, conversando sobre coisas mundanas, a ‘Luz’ estava precisando de mim, de um colo para chorar e um carinho para acalmar.
Desde de então ganhei uma família a mais, família que posso não conhecer pessoalmente, posso não ser muito bem recebida, mas que agora faz parte de minhas rezas continuas.  Ganhei mais dois sobrinhos – mesmo eles não sabendo – ganhei uma Irma que chamo de ‘Luz’ pois è isso que ela nos traz, mesmo com todas as tristezas que ela possa estar sentindo.
Quem conhece essa ‘Luz’ sabe o quanto ela è abençoada e o quanto somos privilegiadas de ter ela em nossas vidas. Jamais me cansarei de agradecer aos Deuses por ela ter aparecido em minha vida.
Quem conhece essa ‘Luz’ sabe por tudo que ela esta passando, e sempre se surpreende por ver que ela passa por tudo isso de cabeça erguida, forte e cheia de si!
Quero apenas que essa ‘Luz’ saiba que todas as minhas palavras, lagrimas são sinceras! Nesse mundo pagão sempre tem aqueles ‘puxa-saco’, que só quer uma amizade importante do meio para tentar se sobre-sair na sombra do outro...Mas não eu!
Luciana Onofre, posso não lhe conhecer pessoalmente, mas de alguma forma sinto um amor enorme por você! Tenho carinho, admiração e espero ser como você quando crescer!
Sei que sou louca, brincalhona, mas saiba que SEMPRE que precisar, em qualquer momento e qualquer motivo – mesmo os mais banais – não pense duas vezes ao me procurar, lhe dou a certeza que estarei sempre lhe esperando, de braços abertos pronta para dar aquele abraço, mesmo que virtual.
Na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença, na escuridão ou na luz, conte sempre com a Nath/Hera/Tosquinha ao teu lado!
E repito o que já lhe disse um dia: Se eu pudesse trocaria minha saúde pela do Andreas, pois crianças –para mim – deveria ser proibido esse tipo de sofrimento.

domingo, 10 de abril de 2011

Rito de passagem natural...

Quero compartilhar com voces, amigos, colegas, leitores, o que vivi nesse ano de Venere que se passou. Um ano que me deu a total certeza e orgulho do caminho que estou.
Esse 'rito de passagem' durou um (longo) ano, e justo no ano que a Dona Moça aqui ficou muchilando pelo mundo afora.

Quando escolhemos uma espiritualidade nos sentimos completos e certos que aquilo è o nosso caminho, nao è? Nao, nao è!! Eu pensava isso tambem, mas descobri que a espiritualidade nos escolhe e nao ao contrario (por incrivel que pareça).
E nesse ano 'x' eu tive muitas duvidas. Nao duvidas se era isso que eu queria seguir, mas duvidas se ELES me queriam realmente.


Semana passada comemorei Veneralia. Uma festa Romana no qual a Deusa Venere (Afrodite) era homenagiada. Sempre tive uma ligaçao muito forte com ela e nao existe um porque disso. Entao, mesmo nao sendo de tradiçoes romanas, adotei esse dia pela simples e forte conexao que sempre tive com ela.
E chorei....chorei ao me lembrar quando ELA me mostrou que era a filha dela!
Isso aconteceu quando eu estava em Pompèia. Naquela epoca (apesar de estado em um lugar como Pompèia) estava triste por descobrir que 'amor' nao è uma palavra eterna.

Entrei na cidade velha, achando tudo lindo...e um lugar, que tinha apenas uma coluna em pè, me chamou a atençao. Fiquei olhando aquilo e uma 'voizinha' me soprava ao ouvido conselhos e palavras de conforto...e eu chorei, sem saber o porque. Me senti em casa!
Quando estava indo embora vi uma placa escrita "Templo de Venere"...Preciso dizer o que senti? *Derretendo em lagrimas*  

Na mesma epoca Marte resolveu dar as caras e, me puxando pelos cabelos, me levou para a guerra.
Aulas de sobrevivencia? Pra que?? Simplesmente me jogou a espada na mao e o escudo na outra, me deixando sozinha no escuro, a batalhar comigo mesma em meu interior.
Fui testada em todos os sentidos...espiritualmente, fisicamente, sentimentalmente. Passei por provas de coragem que foram dificeis para mim, em uma dessas atè perdi um pedaço do meu dedo (sim, eu nao sinto meu dedao direito do pè, causada por um espinho enquanto subia uma montanha enorme).


Conheci a terrinha que deu origem a minha tradiçao, a Sardegna! Sei que vai parecer cliche e atè fantasia...mas nunca me senti tao completa nos 4 dias que estive là, e foi là que todas as provas fisicas tiveram inicio. Eu tocava o chao e sentia a vibraçao que ele se mechia. Aprendi o porque de muitas coisas que fazia e que nunca me foram explicas, apenas ensinadas, da onde venho a ideia de cactos para proteger e algas para curar.

Conheci velhotas stregas fantasticas que me ensinaram coisas maravilhosas. Aprendi sobre a Pizzica e o poder da 'salsa de pomodoro'. Como fazer geleias e o simbolismo de presentiar quem amamos com isso. Mergulhei em lagos frios para a sorte da montanha me guiar, escalei arvores para pegar bolotas de carvalho, durmi sobre as estrelas no dia 14 de agosto (dia em que todas as estrelas ficam mais perto da terra e conseguimos ver varias estrelas cadentes).

Diana era a unica que me acalentava nas noites solitarias. Que enxugava minhas lagrimas.
Meus Antenatis (ancestrais) nunca se conectaram tao forte comigo antes e me fizera entender que tudo isso era uma prova de lealdade para um grande passo que estava pro vir.

E esse grande passo foi nada mais nada menos que aquilo que todos os que seguem os antigos caminhos sempre procuram: a iniciaçao pelas maos dos Deuses!
Calma!! Voce que se auto-iniciou, ou recebeu iniciaçao de seu mestre, nao estou lhe desmerecendo. Mas a minha tradiçao, no meu caminho, nao existe iniciaçao por maos humanas, uma vez que os verdadeiros conhecimentos vieram diretamente deles, dos Deuses, sò eles sabem quando alguem è digno de tal.
E isso mudou minha vida. Saber que ELES lhe escolheram...nao tem palavras.
E para homenagiar esse momento e meus 7 anos de Stregoneria, fiz essa tatuagem. Esse foi o primeiro pentagrama encontrado na italia (esta no livro de Grimassi). As folhas de uva sou eu, meu espirito, crescendo ao redor do simbolo de minha espiritualidade.

Nesses sete anos de Stregoneria aprendi muita coisa, mas o principal è que descobri quem sou eu, Hera/Nath/Tosquinha.
Sete anos de perfeito amor e confiança pelo que acredito e luto, como tantos outros, para que os velhos caminhos e historias nunca sejam esquecidos.

Bora continuar a vida que Teramo (Mercurio) ta com uma pressa danada!!

"Ave Bona Dea, per aprire il miei canceli della mente...
Ave Marte, per insegnarmi ad avere coraggio...
Ave Venere, per mostrarmi che l'amore e la belleza nn è mais abbastanza...
Ave Diana, per iluminare il miei pensieiri."

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Ano de Mercurio! O que ele nos reserva?

Rapidinha como Ele, Hermes/Mercúrio, temos uma proposta de blogagem coletiva: Uma previsão com seu tarot ou oráculo favorito para nos orientarmos esse ano.

Nos envie sua leitura até dia 1º de abril - um dia bem Hermes lol

Ano de Mercurio jà começou a todo vapor pra mim.
Entre uma arrumaçao aqui e outra ali em meu altar, pensando em tudo que estou vivendo nesse momento, me veio a inspiraçao que precisava!
Mas antes de compartilhar as cartas do Ano novo Astrologico, vou contar sobre as tirei no Ano Novo Civil, e assim poder fazer uma analise de como estao os meus passos.

Para a tiragem do ano tirei duas cartas. A primeira o que tenho que deixar morrer, a segunda o que tenho que correr atras.
Embaralhando, cortando me veio: 6 de Espadas e 7 de Paus.


O 6 de Espadas me deu um tapa na cara e disse: Saia do conforto da tua linda cama de dorsel e se jogue para os Corvos!
O 7 de paus me avisou que inimigos chegaram perto, e que devo lutar com unhas e dentes para defender meus pensametos, ideais, projetos...tudo aquilo que acredito!

O momento que estou passando è muito essas duas cartinhas ai! Praticando o desapego, fazendo uma passagem ardua, defendendo meus sonhos e projetos, ideias e sentimentos. Um turbilhao de acontecimentos e mudanças.

Mas a proposta da blogagem era o Ano Novo Astrologico, entao Shadowscapes debaixo do braço, uma xicara de chà de camomila nas maos e là vamos nòs!

A primeira surpresa, uma carta 'voou' das minhas maos. Okay, deixei-a de lado para levar como conselho e escolhi as outras duas.
E como amigas vieram: As de Espadas e a Força!


O que entendi de cara: As de Espadas, cortes que devem ser feitos, pensar rapido para pode agir.
A força veio para me acalentar com todos esse desapegos. Ser forte, corajosa, audaciosa mas sem enfiar os pès pelas maos, amansar a fera em mim, e assim me energizar para continuar o caminho.

A ultima carta, aquela safadinha que pulou da mao, o conselho para tudo: 2 de copas!!

Aaahh, como explicar oq senti na hora em que vi aquela carta?* Lagrimas aos olhos.*
Me veio na mente imagem de muitas pessoas que sao importantes pra mim, pessoas que agora fazem parte da minha vida, amigos que se tornaram indispensaveis!
O 2 de copas me disse que nao estou sozinha, que tenho sempre alguem com quem contar. Parcerias, amizades, amores, camaradagem...nesse contexto esta carta significa isso para mim!

Fazendo uma analise das cartas de Ano Novo Civil e Astrologico percebo que estao em total sintonia. Uma dando continuidade a outra.
Estou me sentindo muito segura de todos os passos que estou dando. O Tarot mais uma vez me mostrou o caminho, e eu resolvi nao dar as costas a ele. A cada passo percebo que toda a dor, medo, sofrimento vale muito a pena, pois no final do arco-iris sempre tem um pote de ouro a nossa espera.

Mercurio è tudo isso, pensa e age como o As de Espadas, defende o que acredita com eloquencia e dicernimento. Nunca se deixa assustar por uma fera, pois sabe que com inteligencia e atitudes certas, a fera vira borboleta.
Tenho comigo que se todos nos abrir para Mercurio, ele nos virà com alegria pronto para mostrar seu lado Heremita para nòs. Jà quem lhe virar as costas: Take Care!! Nao lute contra o inevitavel.

Mega beijos o todos!